A História do Ray-Ban Clubmaster e os Browline Glasses

22/06/2014 1 comentário por

ray_ban_clubmaster_ft01

Muito popular nas décadas de 50 e 60, o Clubmaster da Ray-Ban foi um autêntico representante dos browline glasses, óculos cuja armação tinha a parte superior similar ao formato da sobrancelha (em inglês: brow) e que agora, graças a série MadMen e outro impulsos saudosistas, desponta como uma das armações preferidas, ao lado do modelo Wayfarer e do Aviador.

…….

História

ray_ban_clubmaster_ft04

A primeira empresa a fabricar este tipo de óculos, ainda em 1947, chamava-se Shuron Ltd., mas com a aceitação do público, tanto masculino, quanto feminino, não demorou para que diversas marcas começassem a produzir peças com design semelhante. O sucesso foi tanto que os browline glasses representavam metade das vendas de óculos nos EUA, com a Shuron vendendo 16 milhões de unidades de 1947 a 1971.

Porém, na década de 70 o modelo perdeu seu apelo para os óculos com armação de metal, sendo considerado antiquado. O modelo até pouco tempo usado por personalidades que iam de Malcom X ao General Sanders (sim, o fundador do KFC!) passou a ser preterido pelos jovens. Quem resgatou o óculos estilo browline nos anos 80 foi justamente a Ray-Ban por meio de product placement em dezenas de blockbusters do cinema, colocando o Wayfarer, o Aviador e até mesmo o Clubmaster – que curiosamente só recebeu esse nome nessa época! – de vota a lista dos mais vendidos.

…….

Design

ray_ban_clubmaster_ft03

Com uma combinação de plástico e metal, os browline glasses tem suas lentes fixadas em uma fina armação de metal que, por sua vez, é inserida em 2 peças de acetato que lembram o duas sobrancelhas e são unidos por uma pequena peça também de metal que fica sobre o nariz. As hastes são em plástico na maioria da vezes, lembrando as do Wayfarer, fazendo uma curva que ajuda com que o óculos se prenda atrás das orelhas.

…….

A volta

ray_ban_clubmaster_ft02

Depois de uma bem sucedida campanha para trazer de volta seus modelos clássicos nos anos 80, a Ray-Ban parecia ter gasto toda a sobrevida do Clubmaster e nos anos 90 as armações ultraleves, com design futurista, foram as escolhidas como proteção para os olhos. Parecia que o futuro dos óculos que foram sucesso em décadas passadas não era dos melhores.

Mas eis que chegam os anos 2000, e com eles, um novo olhar sobre moda, estilo e design, as roupas com caimento largo e exagerado da década de 90 deram espaço a uma modelagem mais ajustada e elegante, de repente os trajes ficaram mais próximos do visual das décadas de 50 e 60, jaquetões e calças baggy foram substituídos por ternos slim fit e camisas feitas sob medida, não havia como um homem vestido desta maneira usar um óculos esportivo, além disso, filmes e séries exaltavam o estilo clássico e insuperável de acessórios como chapéus, relógios e, claro, óculos escuros como o carismático Clubmaster, colocando-o de nova na lista dos mais vendidos.

Leia também:

Destaques, Estilo, Wishlist

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

One Response to “A História do Ray-Ban Clubmaster e os Browline Glasses”

  1. Júlio César says:

    Muito bom, Quando o assunto é Óculos não tem discussão é Ray-Ban e ponto. Eu uso o Wayfarer.

Deixe um comentário