Calça Gurkha: O Que é e Como Usá-la no Traje Masculino

2

Calça Gurkha: O Que é e Como Usá-la no Traje Masculino

A calça Gurkha não é um item do vestuário masculino comum de se ver no Brasil, mas tem crescido sua popularidade na Europa, Estados Unidos e, principalmente, Japão.

Com um visual diferente das calças tradicionais, mas ao mesmo tempo clássico e até meio retrô, ela tem se mostrado uma alternativa para sair das tendências mais manjadas da moda masculina atual – não que elas sejam ruins, mas sempre há quem tente fugir do lugar comum, não é?

História das Calças Gurkha

Em 1814 os britânicos – que já arrumaram encrenca com praticamente todo mundo – estavam em guerra com o Nepal e mesmo com o enorme contingente do império, os soldados da cidade de Gorkha estavam dando trabalho além da conta. Conhecidos como gurkhas eles impressionaram os ingleses devido a sua impressionante performance num campo de batalha, que eles conheciam como ninguém, e também por causa de sua adaptação natural a grande altitude.

Nessa mesma época o exército real necessitava de um traje adequado para as batalhas em regiões desérticas e, obviamente, uma calça parecida com a chino (que ainda não havia sido criada) poderia servir, mas era necessário um detalhe adicional: uma maneira de ajustar a cintura com facilidade, pois muitos homens haviam perdido peso por causa da tensão do combate, péssima alimentação e das condições locais que estavam longe de ser consideradas similares ao Club Med de Ibiza.

Foi nessa época que surgiu a calça Gurkha, essa peça singular na moda masculina, devidamente batizada graças a admiração dos britânicos por seus inimigos, aliás o reconhecimento era tanto que após da derrota os gurkha se tornaram reforço do exército real.

Na mesma época surgiram os Gurkha shorts, uma versão curta para áreas mais quentes e tanto eles como as calças fizeram grande sucesso entre os militares da Grã Bretanha.

Para quem duvida da popularidade da peça no século XX, é bom lembrar que a Banana Republic costumava ter calças e shorts Gurkha em seu catálogo antes de se tornar uma marca de moda casual urbana, como é possível ver no anúncio acima.

Características da calça Gurkha masculina

Originalmente feita de sarja cáqui, ela tem como detalhe mais marcante seu cós alto e as cintas, com uma delas passando por dentro da outra e ambas prendendo-se a duas fivelas laterais, permitindo o ajuste da cintura, mesmo no caso de um efeito sanfona tocado a base de longos jejuns alternados com altas quantidades de peixe com fritas e cerveja.

Outro detalhe das calças clássicas são as pregas frontais, geralmente 2 de cada lado do quadril. Como na época o uniforme ainda não tinha opções como o P, M e G o caimento era bem amplo.

Os bolsos dianteiros podem ser tipo faca, como os encontrados nas chinos (mais comuns) ou de corte vertical como os das calças de alfaiataria. Os traseiros são sem abas e fechados por botão.

A calça Gurkha não tem passantes para cinto, já que sua cintura é ajustável, mas, curiosamente, algumas delas apresentam os botões usados para prender suspensórios, o que me parece redundante, embora tenha seus adeptos.

A calça Gurkha masculina hoje

Com o passar do tempo algumas marcas deixaram de lado as pregas frontais, outras exploraram tecidos diferentes como o jeans, anarruga e o linho, muitas apostaram na alfaiataria e existem até costumes com calças Gurkha – algo mais raro, claro. O caimento também tenta atender todos os públicos, com as mais soltas ainda bem cotadas, mas com os cortes secos aparecendo como um chamariz para quem quer algo mais moderno.

Os detalhes também podem mudar. Algumas delas vem com um pequeno bolso frontal, outras são uma mistura de Gurkha com cargo, ou seja, portando bolsos na lateral da perna. Também podem mudar as cintas de ajuste, com duas fivelas de cada lado ao invés de uma ou até botões no lugar delas.

O mesmo vale para para as bermudas (ou shorts) Gurkha, tecidos, modelagens e novos detalhes foram surgindo com o tempo, apesar de muitas características básicas continuarem lá.

Pontos positivos e negativos

O que ela tem de bom:

  • modelagem confortável;
  • visual diferente, mas clássico;
  • cintura ajustável sem a necessidade de cinto;
  • versátil, vai bem com diversos tipos de roupa.

O que pesa contra:

  • pregas dão muito volume para o quadril;
  • cintura alta incomoda algumas pessoas;
  • modelagem ampla pode parecer datada.

Como usar calça Gurkha no look masculino

  • As lisas de cores neutras facilitam o uso;
  • Você também pode investir em uma peça com um xadrez window pane em fundo neutro;
  • Tecidos rústicos, como o linho e o algodão, deixam a peça mais casual, lã fria dá um ar mais sofisticado;
  • Se for de linho algodão ou sarja aproximam a calça do modelo chino, então as combinações que você faz com suas chinos tem grande chance de funcionar com ela também;
  • As de tecidos mais nobres lembram as de alfaiataria, portanto siga uma lógica similar ao combiná-las com outras peças;
  • Camisas ou camisetas? Pode usar qualquer uma das duas, mas sempre por dentro, não adianta usar a calça Gurkha e esconder o cós, sua principal característica;
  • Tênis ou sapato? Aí depende do tipo de visual que você quer alcançar, mas dá para usar os dois;
  • Para eventos formais, como um casamento noturno, o melhor é manter o terno em seu modelos mais tradicional, deixe a Gurkha para momentos descontraídos com dress codes tolerantes;
  • Com jaquetas bomber de couro marrom elas ficam com um toque aventureiro, com blazers ganham uma pegada mais profissional e urbana. Qual seu estilo?

Galeria de inspirações:

Onde comprar calças Gurkha

Sites de artigos de luxo, como o Farfetch, sempre tem alguns exemplares a venda, já as grandes redes só vão apostar em algo assim caso se torne uma tendência usada pelas massas. Talvez a Zara se anime com o relativo sucesso e traga algumas calças em sua coleção de primavera verão.

A melhor alternativa para conseguir um modelo assim por um preço justo é fazendo sob medida, um alfaiate habilidoso pode confeccionar uma Gurkha do jeito que mais te agrada e com qualidade. Os preços variam de acordo com o tecido e os honorários do profissional que vai lidar com ele.

Opinião do autor:

Não é o meu tipo de roupa, mas também não é algo que eu desgosto totalmente. Enquanto pesquisava para escrever esse arquivo tive a oportunidade de ver uma boa quantidade de looks com a Gurkha e diversos deles se saíram muito bem. Acho que muito da resistência com roupas diferentes vem da pouca familiaridade com elas, aos poucos vamos nos acostumando, embora meu caso seja mais sério, pois não tolero roupas muito largas e pregas frontais, aí fica difícil. ; )

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta