O Que é Normcore e Por Que Você Não Precisa Se Preocupar Com Isso

07/09/2014 2 Comentários por

normcore_moletom_chino_camiseta_color

A essa altura do campeonato a palavra “normcore” já deve ter aparecido na sua timeline do Facebook ou foi citada por alguém cujo perfil você segue no Twitter. O termo parece vindo do nada e sem tradução, mas trata-se da fusão de duas palavras do inglês (normal + hardcore) e, em uma análise sociológica, serve para designar um indivíduo que se adapta facilmente às situações, algo ligado a capacidade dos jovens atuais de frequentarem os mais diversos ambientes, devido a uma personalidade simples e funcional. Esse conceito teria expressão também nas roupas despojadas, que não buscam criar um personalidade marcante, justamente para facilitar essa mescla e inclusão.

Como o mundo da moda gosta de se aproveitar de neologismos e novas ideias, mastigá-los e devolver um conceito raso, pronto para ser colocado em uma prateleira de loja a disposição de quem acredita em tudo o que é publicado por aí, o “normcore” é identificado pelas revistas e sites especializados como uma maneira de se vestir onde o indivíduo deixa de lado as peças mais elaboradas e abraça itens como o moletom, as calças ou bermudas chino e as camisetas básicas. Se você pensou naquele traje usado para ir até a “padoca” em um domingo de manhã, está bem próximo de decifrar esta tendência em todo seu esplendor, pois para o universo fashion o termo indica alguém que se veste como uma “pessoa normal”, provavelmente na visão de um estilista morador de um mega apartamento de fronte ao Central Park e que de vez em quando sai de lá para bater um papo com o porteiro.

Outras publicações, como o NY Times, por exemplo, acham que essa onda não passa de uma pegadinha, dessas que surgem na internet de tempos em tempos, que todo mundo acredita, depois descobre a verdade e dá uma risada amarela, fingindo achar graça da situação. A revista GQ americana chegou a elencar 10 razões pelas quais os normcores são idiotas, em uma clara manifestação de repúdio a quem está cogitando seguir uma moda que tem como base o uso de sandálias com meia.

Mas de tudo isso surge uma dúvida: em um país como o Brasil, onde a Hering e as grandes redes de fast fashion são passagem obrigatória de quase todas as classes sociais, como vão se manter as marcas que tentarem convencer um cidadão a comprar mais uma camiseta branca, ou um moletom cinza mescla? O brasileiro já é normcore desde o nascimento e uma das maiores missões do Canal Masculino é justamente inserir um pouco mais de cultura de moda no homem atual, algo que admito ter melhorado muito nos últimos 10 anos. Será que o plano é involuir para, em um futuro próximo, vender novamente tudo o que foi oferecido no início do século 21 como incrementos para o guarda roupas masculino?

Opinião do autor

Sabe aquela tendência que tentaram lançar há 20 anos atrás e hoje nós lembramos e damos risada de como ela não deu em nada apesar das previsões otimistas dos entusiastas? É assim que eu encaro essa história de “normcore”. Mesmo assim a indústria da moda, desesperada por temas que injetem um pouco de ânimo em um cenário claramente enfadonho, se agarra a esse “movimento” na esperança de encontrar uma tábua de salvação. Podem falar que é descolado ou despojado, eu chamo de desleixo!

Obs: a foto que ilustra este artigo foi o mais próximo que conseguimos do visual normcore, mas se levarmos o conceito ao pé da letra, esse tom sobre tom de verde é muito sofisticado para os adeptos desse visual.

Leia também:

Destaques, Estilo

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

2 Responses to “O Que é Normcore e Por Que Você Não Precisa Se Preocupar Com Isso”

  1. Eder says:

    “O brasileiro já é normcore desde o nascimento “….pronto, é isso aí.
    E será que os poucos passos que demos à frente, vamos querer da-los à trás novamente ?
    Tomara mesmo que isso seja motivo de muita risada.

  2. Kleyton says:

    A opinião do autor assimila a primeira ideia que tive assim que acabei de ler. Mas não o classifico como desleixo, apenas uma forma mais prática e básica de se vestir sem precisar preocupar-se tanto, por exemplo, como você irá vestido de sua casa para uma banca de revistas ali na esquina… A pessoa mantendo o bom senso é o que vale. ✌

Deixe um comentário