Testamos: Moto X Style e Moto X Play

23/09/2015 4 Comentários por

moto_x_style_play_motorola_smartphone

O Moto X de segunda geração ganhou não só um, mas dois sucessores: o Moto X Play, com um preço mais baixo, materiais modestos e uma bateria com boa duração, e o Moto X Style, mais caro, com acabamento refinado e uma tela ligeiramente maior.

moto_x_style_play_motorola_moto_2_geracao

Comparativo dos tamanhos do Moto X de segunda geração (a esquerda), o Moto X Play (centro) e o Moto X Style (direita).

Testamos os dois aparelhos quase que ao mesmo tempo e pudemos fazer uma boa comparação entre eles para saber se a diferença de preço compensa e se a Motorola finalmente conseguiu melhorar o dois pontos mais fracos do Moto X: a câmera e a bateria.

Design

moto_x_play_motorola_smartphone

Moto X Play – A versão mais barata do Moto X peca no acabamento que substitui o alumínio, usado na moldura da versão anterior, por plástico, dando a sensação de algo mais frágil e não tão nobre. No entanto, o novo design da parte traseira, com o frame metálico e a capa removível emborrachada e texturizada que funcionam bem e criam uma boa identidade para o smartphone.

Assim como o Moto G, o Moto X Play permite e troca da tampa traseira pelo usuário e personalização do visual via Motomaker.

moto_x_style_motorola_smartphone

Moto X Style – Como o próprio nome diz, este aparelho investe mais pesado no estilo, com sua moldura de metal e as opções de painel traseiro que incluem madeira, bambu, couro Saffiano e plástico texturizado. O resultado visual é bem próximo do Moto X de segunda geração, mas com uma muito bem-vinda solução de design na área da câmera e do logo da Motorola, um pouco parecida com o que foi feito no LG G4, mantendo os dois elementos ligados em uma mesma superfície de metal, além dá tradicional curvatura da parte traseira que facilita a pegada.

moto_x_style_motorola_smartphone_core

O Moto X Style também tem seu espaço de customização via Motomaker onde é possível escolher a cor da parte da frente (branco ou preto), da moldura de alumínio e o material das tampas traseiras.

Tela

A Motorola optou pela tela de LCD abandonando a AMOLED da geração anterior. A fidelidade de cores melhorou, já que a versão anterior possuía um tom levemente amarelado, mas agora não temos mais o “real black” que agrada a muitos usuários e dá uma sensação de profundidade maior. Em outras palavras o preto agora é levemente acinzentado, mas o branco é perfeito e não amarelado. Mesmo assim a empresa incluiu opções de configurações que deixam as cores mais vivas (normais ou intensas), lembrando os tons do AMOLED. Uma das razões para a escolha do LCD foi o fato de que esta tecnologia permitia que a tela se aproximasse mais das bordas do aparelho.

Tamanho das telas e resolução

Moto X Play – 5,5 pol – 1920×1080 pixels

Moto X Style – 5,7 pol -2560×1440 pixels

Em termos de brilho e contraste, as duas telas são satisfatórias, sem estourar tons e mostrar boa saturação, acima até de alguns concorrentes e muito superiores aos modelos mais baratos da marca como o Moto G e o Moto E.

Câmeras

Um dos grandes upgrades no Moto X foi a câmera que finalmente se mostra a altura dos concorrentes, tanto no Style quanto no Play, apesar da pequena diferença entre os dois modelos que reside, basicamente, na gravação de vídeos, veja abaixo:

Moto X PlayCâmera traseira de 21 megapixels, abertura de f/2,0, sensor Sony IMX230, foco automático de detecção de fase, vídeo em Full HD de 1080p (30 fps), vídeo em slow motion. A Câmera frontal de 5MP

Veja algumas fotos tiradas com o Moto X Play.

Moto X Style – Câmera traseira de 21 megapixels, abertura f/2,0, sensor Sony IMX230, foco mais rápido e preciso graças ao processador mais potente, zoom digital de 4X, flash duplo com equilíbrio de cores, além da gravação de vídeo em HD de 1080p (60 fps), em 4K (30 fps), em slow motion, vídeo HDR (1080p e 4K). Câmera frontal de 5 MP, Abertura de f/2,0, Lente com ângulo amplo de 87°, modo noturno, flash.

Veja algumas fotos tiradas com o Moto X Style.

Nos testes realizados não notamos diferença gritante entre as câmeras, mas realmente o foco do Style parece um pouco mais rápido. No quesito câmera frontal o Style sai na frente por ter abertura f/2,0 e um flash dedicado a selfies enquanto o Play apenas deixa a tela mais clara para ajudar a iluminar o rosto.

Veja abaixo algumas fotos tiradas com os dois aparelhos, para efeito de comparação:

teste_camera_moto_x_play_02

teste_camera_moto_x_style_02

teste_camera_moto_x_play_01

teste_camera_moto_x_style_01

Comparadas aos modelos anteriores da linha Moto X, as novas câmeras tem um índice de granulação bem meia baixo, boa nitidez e fidelidade de cores maior.

O Software da câmera continua simples, mas eficaz, com o controle do foco feito pelo arrastar do dedo pela tela e mais algumas funções localizadas em um menu que pode ser puxado movendo-se o dedo da lateral esquerda para a direita da tela. O modo noturno ajuda em locais de baixa iluminação, ele adiciona ruído, mas deixa as formas mais nítidas, reduzindo a chance de imagens tremidas.

Velocidade e desempenho

Os dois modelos trabalham muito bem com o hardware que tem, mas o Moto X Style ainda leva vantagem por estar aparelhado com componentes que podem ser encontrados em smartphones mais top, entretanto o Moto X Play não compromete em termos de performance se comparado a outros smartphones em sua faixa de preço (R$1400,00) e quando utilizado por usuários que não exijam muito do hardware, ou seja, a grande maioria dos usuários brasileiros.

Os testes com jogos, música e vídeo com os dois correram bem, não houve travamentos nos games ou delay nas imagens dos vídeos.

Bateria

É aqui que o Style deixa a desejar! Quando usei o aparelho para ligações, vídeos, música e acesso a redes sociais sua carga mal chegou a durar até o final do dia, algo que lembra muito o Moto X de 2ª geração, já o Moto X Style se saiu bem melhor, não bateu as 36 horas de bateria anunciada pela Motorola, pois exigi bastante do smartphone, mas passou pelo dia de uso numa boa.

Conclusão

Para algumas pessoas Moto X Style e o Moto X parecem muito semelhantes, saltando aos olhos apenas a diferença do tamanho e acabamento, mas na comparação dá para entender o que leva a diferença de preço entre os dois, veja abaixo:

Moto X Style

Prós: alto poder de processamento, sensores dianteiros que ativam a tela sem necessitar do toque ou que o gadget seja tirado do lugar, apenas a proximação, melhor acabamento, flash frontal, tela maior e com alta densidade de pixels (Quad HD), armazenamento de 32 GB que pode ser expandido com cartão, carregamento turbo power, filmagem e 4K, 3GB de RAM, alto falantes estéreo frontais.

Contras: um pouco mais pesado, bateria não dura muito, preço, tamanho não o deixa muito ergonômico apesar da traseira curvada.

Moto X Play

Prós: ligeiramente, mais leve, tela menor deixa a pegada mais segura (mas não tanto quanto o Moto X da geração anterior), bateria satisfatória e possibilidade de trocar a tampa traseira a hora que quiser, aceita cartão para expansão de memória.

Contras: acabamento sem materiais “nobres”, não tem todos os sensores dianteiros e precisa ser pego para mostrar a Moto Tela com o desbloqueio e notificações, tela com menor densidade de pixels (ainda assim muito boa), sem flash frontal, o hardware pode ser um pouco melhor, só tem 16 GB de memória no modelo mais barato.

Características presentes nos dois aparelhos:

Espaço para dois chips, espaço para cartão de memória, resistência a respingos d’água, versão pura do Android (Android 5.1.1, Lollipop) facilita a vida e não deixa o gadget lento,  câmera de 21 MP, flash duplo com equlíbrio de cores.

Preços:

Moto X Play – a partir de R$1.399,00

Moto X Style – a partir de R$2.499,00

Mais informações: www.motorola.com.br

Leia também:

Destaques, Tecnologia, Wishlist

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

4 Responses to “Testamos: Moto X Style e Moto X Play”

  1. Silvanio Barbosa says:

    O principal ponto negativo desses aparelhos na minha opinião, é o tamanho. São muito grandes!!!
    Ainda tenho o Moto X de primeira geração e pelo visto, continuarei com ele.
    Se a Motorola continuar assim, vou migrar pra Xperia Z Compact.

    Boa avaliação, Ricardo!
    Abraços!

    • Ricardo says:

      Silvanio,
      realmente as telas estão cada vez maiores e mais desajeitadas! Por um lado temos um display ótimo para games e vídeos, mas por outro mal conseguimos colocar os aparelhos no bolso.

      Gostei do Z3 Compact que tive a oportunidade de testar, mas preferia uma versão mais enxuta do Android, como nos smartphones da Motorola.

      Abs.

Deixe um comentário