Papo H Podcast #56 – Mochilões, Música Digital, Tradução Sem Noção

12/07/2015 8 Comentários por

vitrine_podcast_papo_h_ep56

Uma alternativa às viagens caras e totalmente planejadas é fazer um mochilão, uma maneira mais livre e barata de visitar os locais que você quer conhecer. Neste podcast Barbara Duarte e Ricardo Terrazo recebem mais uma vez a presença do Carrasco (do Papo H #44), mostrando novamente que é um expert em viagens de todo o tipo e dando dicas valiosas para quem quer se tornar um mochileiro de primeira.

Com o Deezer, o Spotify e o recém chegado serviço de streaming da Apple a maneira como ouvimos música está mudando radicalmente. No segundo bloco falamos sobre nossos costumes na hora de consumir nossas seleções musicais.

Quem nunca assistiu um filme e, ao seu final, descobriu que o título da obra não tinha nada a ver com a história? Listamos alguns filmes com títulos absurdos e péssimas traduções feitas no Brasil, assim como lembramos de alguns nomes que ficaram melhor em português do que na língua original.

No final do episódio, como sempre, fazemos a leitura de e-mails e tiramos dúvidas de nossos ouvintes e leitores.

Leia também:

Multimídia, Podcast

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

8 Responses to “Papo H Podcast #56 – Mochilões, Música Digital, Tradução Sem Noção”

  1. Ricardo B says:

    Ainda estou na fase de tomar coragem para se jogar e encarar um mochilão! Bom pod!

  2. Lucas Cassiano de Oliveira says:

    Boa tarde, Ricardo Barbara e Carrasco/Luiz !

    Depois de um tempo sem comentar pois estava sem tempo, hoje estou aqui para deixar uma apreciação…

    Realmente é muito importante levar no mochilão o que é necessário apenas, pois ir jogando fora as coisas que não será preciso naquele momento pode ate parecer aliviador, mas e depois, e se precisar daquilo em algum outro momento ?
    Tenho muita vontade de fazer um mochilão mas não sei se fazer com a esposa seria uma boa ideia… o que acham? tipo mulher né tem suas necessidades femininas… ou estou sendo machista ?
    Olha… hoje ouço musica no celular mesmo, em arquivos MP3, ocupando toda minha memoria as vezes me irrita aquelas mesmas musicas ai parto para rádio infelizmente…
    Ricardo, queria saber se o Youtube não pode virar um projeto paralelo para você sendo que hoje há tantos youtubers de sucesso… não é rentável, não vale a pena ou os objetivos são outros?
    Deixo minha despedida para vocês e todos os ouvintes de um podcast de tão bom gosto quanto esse. Um abraço !

    Lucas Cassiano

  3. Lucas Cassiano de Oliveira says:

    PS: Esqueci de comentar e não sei se tem como editar um comentário já enviado.
    Não sei se foi isso que eu ouvi mesmo mas se foi, achei legal e em comum que a Barbara gosta de RAMMSTEIN pois ouço quase todos os dias e acho muito boa esta banda. conheci através do filme ninfomânica muito bom !
    Já suas recomendações foram perfeitas, gostei de ambas as bandas mas a que a barbara falou é a Blutengel ? ou ouvi errado…
    Obrigado !
    Lucas Cassiano.

  4. Koudi (Ronin) says:

    Olá senhora e senhores,

    Conheci vocês através do ultrageek, há um tempo diga-se de passagem (sou o Ronin da cavalaria), mas nunca tinha mandado nenhum comentário, perdoem este ouvinte relapso mas ouço, de modo geral, quando não tenho como comentar e quando posso não o lembro de fazê-lo.
    Muito legal o episódio, viajar é sempre bom, eu não sou muito adepto de mochilões mas também não procuro por agências e grupos de turismo. Simplesmente escolho um lugar que quero visitar e faço um roteiro das coisas que me parecem interessantes nos arredores e ao visitar bares locais acabo descobrindo lugares inusitados e histórias divertidas. Já acabei num barco pesqueiro durante o inverno canadense, frioo pra ca***** mas foi divertido, espetacular eu diria.
    Um comentário quanto a listas de músicas serem como rádios… o fato de ser uma lista pré definida de música não é limitante como seria como ao escutar uma rádio, tanto pelos pontos já apontados no episódio, quanto por você ter a liberdade de escolher a lista que melhor lhe agrade, e se você não gosta de uma música, pode simplesmente passar pra próxima, sem precisar passar pelo tormento de escutar ela inteira só por que quero escutar uma outra.
    Era isso, muito bom o programa, beijos e abraços à todos e fiquem em paz.

  5. Denis says:

    Fala pessoal, tudo bem ? Meu nome é Denis, tenho 25 anos, sou engenheiro ambiental e atualmente estou a trabalho nos Estados Unidos ( e morava aí do lado de vocês na Zl, haha)

    Bom, sempre amei viajar e mesmo morando nos eua,A Europa como um todo é meu lugar preferido. Uma dica que eu dou para quem está planejando viajar e quer economizar, é não viajar de trem e sim de avião, trens na Europa são “overrated” e 90% das vezes são mais caros. Se você procura ganhar tempo e economizar grana, a melhor coisa são comprar passagens de companhias lowcoast (baixo custo), o único ponto negativo é que só é permitido uma bagagem de mão (pode ser uma mala pequena de rodinha e uma mochila no caso). Outro ponto se me permitem comentar é sobre os podcasts sobre a crise na moda e valor X custo. Hoje morando nos EUA me espanto como as roupas custam barato por aqui e me pergunto: COMO ESSAS MARCAS SOBREVIVEM ?Recebo emails diários com promoções agressivas que pra quem gosta de primos, são impossíveis resistir. Já comprei muita pólo da Rauph Lauren por míseros $7 dólares e coisas assim me desmotivam a comprar qualquer coisa no Brasil e penso que o Brasil se perdeu no caminho de custo e valor e acredito que grande parte desse preço que pagamos no Brasil é meramente a fatia gorda que o empresário quer lucrar.

    Gosto muito do podcast e fui stalkear vocês no Facebook e vcs são lindos (com todo o respeito, hahaha).
    Abraço

  6. Hugo says:

    Primeiro podcast daqui que escuto, gostei demais!

  7. Victor Rolim says:

    Opa!! Beleza? Victor na área novamente, o ouvinte da Suécia!! Não sei se é propositalmente, mas notei que tem eco na voz de vocês em mais de um podcast. Se aceitam críticas construtivas, recomendo equalizar aí!! hehehe Muito bom o podcast!! Está me valendo a pena e aqui encontro bastante material dos assuntos mencionados nos pods!!! Abraço e sucesso pra vocês!!

    • Ricardo says:

      Oi Victor, tudo bem?
      Na verdade temos um pouco de reverb inserido artificialmente pelo Garage Band, não é muita coisa, uns 10 ou 12%, mas vou diminuir um pouco e ouvir o resultado.

      É um pouco complicado deixar o som do podcast 100%, já que cada um ouve com um fone diferente e com equalizações diversas, eu mesmo edito com um headphone e depois ouço com um earphone quando estou na rua, muita vezes sou obrigado a alterar algumas coisas que não noto em um mas ficam gritantes no outro.

      Abs.

Deixe um comentário