Papo H Podcast #41 – Homem de 40, Ciclovias, Emma Watson e o Feminismo

08/10/2014 3 Comentários por

vitrine_podcast_papo_h_ep41

O Papo H 41 aproveita a sugestão de um ouvinte para falar do homem de 40 anos. Neste podcast Barbara Duarte, Ricardo Terrazo e Luiz Moro analisam o que muda na vida de um homem depois que eles passa de sua quarta década de vida.

No segundo bloco abordamos um assunto que tem sido muito comentado nos últimos tempos, principalmente depois de algumas decisões da prefeitura de São Paulo: as ciclofaixas e ciclovias. Será que depois da implantação de quilômetros dessas vias na cidade o paulistano vai começar a mudar seus conceitos sobre meios de transporte? Seria melhor demorar mais tempo e construir ciclovias em espaços reservados ao invés de ciclofaixas nas ruas?

Na sequência, aproveitamos o discurso feito pela atriz Emma Watson na ONU para discutir um pouco sobre feminismo e a presença do preconceito contra a mulher ainda nos dias de hoje. O quão machista é o Brasil?

Para finalizar temos nossa tradicional leitura de e-mails e uma dica de um podcast imperdível sobre história, não perca!

Feed RSS para assinar no iTuneshttp://www.canalmasculino.com.br/feed

Caso queira enviar sua mensagem, clique em contato no menu do topo ou deixe seu comentário logo abaixo.

Clique no player abaixo para ouvir o 41º Papo H Podcast  ou no link “download” para baixar o arquivo MP3.

Leia também:

Multimídia, Podcast

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

3 Responses to “Papo H Podcast #41 – Homem de 40, Ciclovias, Emma Watson e o Feminismo”

  1. Lucas Cassiano De Oliveira says:

    Bom dia Caríssimo Ricardo, Barbara e Luiz !!

    Aguardava ansiosamente esse podcast muito bem provido de informações. Desde que conheci o canal todo dia entro para ver se temos coisas novas, ou até mesmo para ver os artigos que não pude ver, por terem sido postados anteriormente.

    Ricardo quem espera sempre alcança ! e enfim mil seguidores no Tumblr merece churrascada MESMO kkkkk. Parabéns pelo Sucesso do podcast 40 e por mim terá em todos !!

    Não sei se estou preparado para chegar nos 40, como tenho 19 procuro me dedicar ao máximo para levar a melhor qualidade de vida e obter a liberdade financeira HEHE, pois não deve ser fácil ser um consultor de WTF. kkkk

    Sobre a ciclovia eu sou meio suspeito por falar pois já usei para ir ao parque vila lobos não que seja errado usar a faixa vermelha para isso. Mas na minha opinião temos outras prioridades pois estamos longes de ser uma cidade ótimas como vemos em outros países.

    achei muito interessante o discurso da Hermione foi de muita valia e vocês como sempre comentando e o Luiz dando seus pitacos que por sinal são engraçado demais. Dou risada demais com a gargalhada da Barbara, muito cativante.

    Suas dicas de moda são ótimas estou colocando em pratica e já estou vendo resultado e me sentindo muito bem.

    Espero sinceramente que a Barbara melhore. E o encerramento ficou demais com o “METEOORO” !

    Minhas singelas desculpa pelo texto grande. e obrigado !

    Lucas Cassiano, 19 anos – Analista administrativo – SP / Berrini

  2. Felipe Massao says:

    Olá Barbara, Ricardo e Luiz.

    Primeiramente parabéns pelo episódio, excelente qualidade tanto nos assuntos quanto técnica, um abraço ao editor.

    Não tenho como comentar muito sobre o homem de 40 anos, estou chegando ainda aos 30 e já me complico um pouco por regularmente esquecer minha idade.

    Os assuntos que gostaria de comentar é sobre as ciclofaixas e ciclovias, pois acredito que deveriam sim existir mais ciclovias na cidade de São Paulo, porém deveriam ser criados em conjunto com locais adequados para tal via, prezando a segurança dos ciclistas, pedestres e motoristas. Quanto a reclamação do Luiz, acredito que tenha sido ele que comentou tal assunto, algumas estações possuem um bicicletário, onde você pode guardar sua bicicleta enquanto vai para o serviço de metrô ou ônibus, concordo que deveriam ter em todas as estações e que alguns bicicletários estão mal preservados, porém eles existem e podem ser utilizados.

    Sobre o discurso da Emma Watson, excelente discurso por sinal, considero que o Brasil esteja muito melhor que diversos lugares no mundo quanto ao preconceito que existe contra as mulheres, mas ainda a muito a ser feito. Outro problema que considero para tal assunto, e que deu a má fama ao termo feminismo, são algumas algumas pessoas que se utilizam do termo para acreditar que existe uma superioridade feminina sobre o homem, o que leva apenas a um pensamento machista invertido, não ao pensamento igualitário que gerou o termo.

    No demais, parabéns novamente e obrigado pelos peixes.

    ps.: Eu havia enviado um e-mail pedindo dicas para vestimenta de casamento, vocês me indicaram que um terno bem alinhado e ajustado seria o ideal, mas como trabalho de terno todos os dias, minha futura esposa brigou comigo dizendo que ia parecer que eu iria para apenas mais um dia de trabalho rs. Só quis dar um feedback para vocês sobre o assunto, abraços.

  3. PH says:

    Sou ciclista por esporte (mountain biking) e também “urbano” (além de motociclista). Infelizmente, concordo com a Bárbara com relação aos motoristas/motociclistas loucos, alguns assassinos (não é exagero, acredite)…

    O que falta em todo canto deste Brasil não é ciclovia, ciclofaixa, etc. Falta é educação e amor ao próximo! Falta as pessoas pararem pra pensar que sobre aquela bicicleta/moto/carro/ônibus está um ser humano que ama e é amado por outras pessoas e que, assim como você, está apenas se deslocando de um ponto ao outro no modal que escolheu; está um ser humano que merece viver e ter preservada sua integridade física.
    Se todos se respeitassem (utopia?) haveria espaço e condições para todos se movimentassem como quisessem.

    O problema é enorme e extremamente complexo, pois é quase impossível encontrar uma maneira de agradar a todos. As cidades estão cada vez mais entupidas de gente, o Governo não se empenha em fazer as coisas minimamente certas e as pessoas não se fazerem questão de pensarem no coletivo e não no individual.

    Enquanto isso, sigo pedalando/pilotando algumas vezes por semana, praticando a direção defensiva e fazendo minhas orações.

Deixe um comentário