7 Coisas que Eu Realmente Não Entendo na Moda Masculina

09/03/2016 12 Comentários por

sandalia-blazer-calca-cargo

Não é porque escrevo sobre moda masculina que eu gosto de tudo que surge por aí, tem muito assunto que vira post devido a procura constante dos leitores por orientação a respeito, mas não sou nem um pouco simpático ao assunto ou tendência, simplesmente tento ser neutro na maioria das vezes. O lista que segue abaixo contempla alguns assuntos que nem com muita boa vontade consigo falar a respeito:

1 – Blazer com bermuda

blazer-masculino-bermuda-nao

Apesar de muita gente dizer que acha a combinação estilosa, eu julgo completamente despropositada. Em primeiro lugar: você está com frio ou calor? Não consigo entender o propósito de esconder os braços e liberar as pernas, ou pelo menos metade delas, mas continuar sentindo calor no verão e frio no inverno. Além disso, acho um desperdício usar uma peça bacana como o blazer com algo tão comum e pouco elegante, não que eu não use ou não goste de bermudas, mas simplesmente me parecem peças que não se encaixam e estão reservadas para ocasiões diferentes.

O que faz sentido para mim: usar uma calça chino bem leve ou optar por um traje feito de linho se você está sentindo calor.

Obs: admito que quando o blazer é bem casual a sensação não é tão ruim, mas ainda assim não me convence!

…….

2 – A gravata usada desse jeito

gravata-desproporcional

Difícil de explicar a saraivada de emoções negativas que invade meu ser ao ver algo assim! O que aconteceu, o sujeito foi atacado por um estrangulador antes de tirar a foto e ninguém teve coragem de avisar sobre o estado lastimável do acessório? O pior é que ando vendo constantemente homens europeus usando gravata assim. Deus me livre!

O que faz sentido para mim: usar a gravata do jeito tradicional. Quer chamar atenção para o acessório? tente um nó diferente (mas cuidado, tem uns bizarros) ou uma gravata com uma cor forte que não destoe do restante do look.

……..

3 – Cinto com logo

cinto-marca-fivela-gigante

Como se não bastasse o tênis com logo, a camiseta com logo a camisa com logo, o boné com logo, agora também vamos ostentar marcas em enormes fivelas de cinto douradas. Acho cafona, desnecessário e exagerado, a começar pelo queridinho dos endinheirados, o cinto da Hermès que vive pipocando nas fotos de streetstyle, tanto em looks bacanas (e que podiam ser melhores com algum bom senso) quanto em combinações extravagantes de quem precisa desesperadamente de atenção.

O que faz sentido para mim: usar o cinto tradicional quando for acompanhar alfaiataria. No caso do jeans a fivela até pode ser mais pesada, mas não precisa parecer que você arrancou um símbolo da Mercedez-Benz do capô de um carro.

…….

4 – Alfaiataria justa demais

calca-alfaiataria-muito-apertada

O grande barato da alfaiataria é a fluidez do tecido sobre o corpo, o caimento perfeito, o visual sofisticado. Então por que tem gente que insiste em usar uma calça de lã fria como se fosse uma skinny de jeans, de tão justa? Acho que existe um limite para tudo e não era a isso que os estilistas imaginaram quando criaram o terno slim fit, o fato do traje ser mais ajustado ao corpo não significa que você deve ser capaz de contar os músculos da perna do sujeito.

O que faz sentido para mim: como já disse, o ideal é que a alfaiataria slim fit fique acertada, mas não colada no corpo.

…….

5 – Sapatênis

sapatenis-calca-nao

Desculpe ser repetitivo, mas vamos deixar claro: sapatênis é um tênis que tenta ser mais sério, só isso! Ninguém disse que se trata de um calçado que veio para substituir o sapato clássico, muito pelo contrário, seu uso deve ficar restrito a eventos altamente casuais e qualquer ocasião que envolva uma simples menção de dress code deve deixá-lo de fora. A verdade é que até hoje eu não entendo porque os homens se apegaram tanto a esse tipo de tênis e acham que ele é a resposta para tudo, afinal, faz parte da vida adulta entender a qual é a hora de deixar os tênis de lado e vestir algo mais formal, e conforto não é mais desculpa, pois os sapatos estão ganhando solas mais leves e macias, palmilhas acolchoadas e acabamento e costuras em lugares estratégicos para não machucar ou incomodar.

O que faz sentido para mim: sapato em eventos mais formais ou ambientes mais sofisticados, deixe o sapatênis para aquele churrasco na casa dos amigos ou um passeio no shopping.

…….

6 – Pattern Extravaganza

estampa-extravaganza-floral

Talvez eu seja uma das pessoas que mais incentiva os homens a perder o medo das estampas e aprender a coordenar padrões, partindo do xadrez e avançando ao floral, desde que isso seja feito com parcimônia e elegância, mas tem uma galera que me parece totalmente descontrolada com esse negócio e mesmo que haja muita gente batendo palma e estilistas usando o recurso para chamar atenção nas passarelas, meu cérebro não consegue processar tanta informação de uma vez só.

O que faz sentido para mim: combinar de maneira discreta, usar uma estampa bacana para destacar determinadas partes do seu corpo, como o tórax, ou chamar atenção para o rosto, não do corpo inteiro de uma vez.

…….

7 – Blazer, terno ou costume com sandália

sandalia-costume-camiseta-nao

Esse entra na mesma categoria do blazer com bermuda, praticamente um atentado às pessoas que reverenciam a alfaiataria e uma verdadeira incógnita se o fulano está sentindo calor ou frio!

Que fique bem claro que eu não tenho nada contra a sandália para uma combinação casual de verão, mas juntar os dois elementos citados é como vestir a parte de cima de uma armadura medieval e usar só uma sunga na parte de baixo.

O que faz sentido para mim: o costume, mesmo que usado de uma maneira mais casual, acompanhado de um tênis, caso você queira bancar o moderninho, ou de um sapato para manter as coisas em um padrão mais alto e elegante.

…….

Você pode perguntar: mas algumas das coisas mostradas acima não são erros e deveriam ser evitadas a qualquer custo?

Depende, quando um erro ganha o grande público pode virar tendência e um monte de gente acaba aplaudindo para não parecer ultrapassado ou careta, eu sou um pouco mais dogmático e demoro a aceitar certas liberdades que estão acima da elegância característica da moda masculina, afinal de contas, alguém tem que botar ordem na casa! ; )

Leia também:

Destaques, Estilo

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

12 Responses to “7 Coisas que Eu Realmente Não Entendo na Moda Masculina”

  1. Frederico says:

    Concordo bastante com você, principalmente em relação ao blazer e bermuda e ao terno/costume com sandália.
    Uma coisa que me causa bastante estranhamento também, é quando dobram a bainha da calça social até aparecer uma parte muito grande da canela, aparenta ser uma daquelas calças de pescados, que não chegam ao tornozelo.

    • Ricardo says:

      Frederico,
      sou a favor da dobra na barra da calça em dias de calor, mas concordo que mostrar um palmo de canela não é das coisas mais elegantes, basta deixar um pedaço de pele a mostra para ventilar.
      Abs.

  2. WILSON SOUZA says:

    Nossa é incrível como um item citado ai superando o anterior, mas de todos os tópicos citados o que mais não consigo entender é exatamente o das roupas “grudadas” no corpo, acho que nem deveria colar entre aspas, apesar de ter citados outros looks bem absurdos, porém o ‘justo demais’ é o mais comum a ser visto, e não entendo a tamanha aceitação, eu costumo usar ternos e já é difícil ficar a vontade com o mesmo, então acho inapropriado para mim usar uma calça que parece que foi vestida a vaco. Ressalto que não sou contra ao look mais justo, muito pelo contrário, porém justo demais acho que fica deselegante.

  3. Jonas says:

    Blazer e bermuda realmente dói de ver.
    Outra combinação que me revolta é quando o cara usa terno, gravata, calça, sapato e BONÉ! Pqp.

    Ótimo post, um abraço.

    • Ricardo says:

      Jonas,
      nem falei nada sobre boné para não começar uma guerra, porque tem gente que ama, mas é um acessórios usado em exagero pelo homem brasileiro e existem diversas ocasiões onde seu uso é totalmente inadequado.
      Abs.

  4. Alessandro Borged says:

    Eh! No meu ponto de vista, o menos ruim é a alfaiataria justa demais.
    Mas, ainda não consigo entender as meias coloridas em traje social. Acho estranho, feio e estraga completamente o social.

    • Ricardo says:

      Alessandro,
      a história da meia colorida é um pouco mais complicada, ela é uma maneira do homem descontrair um traje formal, sem propriamente descaracterizá-lo, um jeito de mostrar que o executivo não se leva tão a sério assim, além de criar um elo de comunicação com as gerações mais jovens, que veem no terno uma vestimenta opressora. Aliás, dá para fazer um post falando sobre isso, vou pesquisar a respeito.

      Abs.

  5. Wilmar says:

    Concordo com todos os apontamentos do autor, não pelo simples elogio ao artigo, mas porque realmente não me identifico com nenhuma dessas aberrações no vestir. Existem itens do vestuário que quando usados de forma diferenciada dão aquele toque de genialidade no look e são muito bem vindos, desde que utilizados com moderação. Estes exemplo do texto, além de ferirem estes princípios não tem razão prática de utilização. Vejamos:
    – Terno com sandália? Desde quando ambiente formal pede sandálias? O próprio ambiente geralmente é refrigerado e mais requintado e, uma sandália só chamaria atenção, nada mais.
    – Bermuda e blazer? Como o Ricardo disse, defina-se, ou use roupas fechadas e de verão, os dois, não dá!
    Enfim, algumas coisas são feitas para mudar, outras não!
    Ôo tendenciazinha mundana de querer reinventar e mudar tudo! As vezes esse ânsia me incomoda.

  6. Walter says:

    Já vi um paspalho usando o 1 e o 2 juntos! E sapatênis é brochante, na moral, não dá pra usar!

Deixe um comentário