Por que Certos Tipos de Roupa Não Ficam Bem em Você?

5

Porque Certos Tipos de Roupa Não Ficam Bem em Mim?

Não fique chateado, você não é o único! Acontece o tempo todo: a gente vê um look super bacana em algum lugar e se esforça para criar algo semelhante, mas quando se olha no espelho nota que alguma coisa saiu errada! Ou não, talvez aquele visual não seja a sua praia mesmo, quem sabe?

Tem também o “quase” inverso, onde as pessoas te dizem para não usar determinada combinação de roupas que é considerada errada ou deselegante e um dia você se depara com uma foto de um cara arrasando com tudo aquilo que você considerava proibido. Qual será o segredo?

Existem quatro coisas que você deve prezar para ter certeza que um tipo específico de roupa vai cair como uma luva, veja abaixo:

1 – Fique estiloso com naturalidade

Ou seja, adote o estilo sem que pareça algo forçado, pois a naturalidade é algo importantíssimo para o homem bem vestido, uma das piores coisas é parecer deslocado dentro da própria roupa. Também não fica bacana exagerar, levar tudo ao limite, usar tudo em excesso para se fazer notar.

2 – Tenha o tipo físico compatível com a roupa

E nem estou falando de estar malhado ou magro, apenas de ter o tipo de corpo que vai ficar proporcional, que vai preencher as roupas do jeito certo. Só para efeito de comparação, uma camiseta básica pode ficar melhor em alguém com corpo comum do que em um cara ultra malhado. Aliás é bom lembrar que até quem é fortão sofre para comprar algo que se encaixe em suas proporções.

3 – Use peças de qualidade e caimento decente

Pois é, não dá para incorporar um bom estilo com roupas de qualidade ruim, você sempre parecerá uma cópia barata. Atente a tecidos nobres, caimento perfeito e acabamento nota 10.

4 – Alinhe a roupa com seu estilo pessoal

Muitas vezes está tudo nos conformes: corpo ideal, roupas boas e caimento adequado, mas isso tudo, por melhor que seja, depende muito de seu estilo pessoal e da maneira como diversas pequenas características suas influenciam na maneira como você e outras pessoas vêem o resultado final da combinação usada.

Esse tópico merece exemplos mais específicos:

  • Você até pode vestir-se como um surfista e ser branquelo, sem a mínima pinta de que frequenta praia, mas dificilmente o resultado ficará tão bom, porque a própria roupa é criada pensando no cara praiano e bronzeado, as cores são pensadas para combinar com determinados tons de pele.
  • Usar roupas com inspiração rocker e ter um corte de cabelo muito “mauricinho” pode não funcionar, pois geralmente parece que você roubou o traje de alguém.
  • Vestir terno e gravata, mas andar de um jeito deselegante, ser desleixado e escolher acessórios inapropriados deixa aparente que você não está alinhado com o estilo que veste.
  • Escolher roupas específicas de determinada cultura ou raça cuja relação com seu estilo de vida é ínfima não é uma boa ideia. Basta ver qualquer ocidental usando quimono, na maioria das vezes parece pegadinha de programa humorístico.

5 COMENTÁRIOS

  1. Tenho vontade de vestir-me como se vê nesse site, mas nunca usei nenhuma dessas roupas. Nunca usei blazer e nem gravata. Como começar a acostumar-me com peças como essas? Eu gosto de misturar roupa “social” com esporte fino ou casual, v.g., camisa de alfaiataria com calça jeans, sapatênis e cinto de tecido, às vezes até com cinto de couro; está certo fazer isso?

    • Desiderio,
      se você já faz das suas misturebas é só começar a experimentar, tem que tomar coragem, incluir essas peças no seu guarda roupas e usá-las em ocasiões que peçam algo mais sofisticado até acostumar e usar no dia a dia.
      Abs.

  2. Bah, o quarto tópico é o que me deixou mais intrigado. Curto rock n’ roll e sou novato nessa coisa de estar atento ao look para determinada ocasião; sempre que vou me vestir para uma situação comum no dia a dia (que não seja ir a um show, dar um passeio de moto ou ir a um bar a noite, por exemplo), me vem a cabeça:

    “Como me vestir bem, sem abandonar meu estilo? Tem como?”

    É algo bem complicado para mim. Quando estou no “meu traje” estou sempre de bota, calça ajustada, camiseta de banda e jaqueta, all black. E quando não estiver nele? Como procedo?

    Eu acho tão legal quando vejo caras bem vestidos e com looks que mesclem as cores, mas ao mesmo penso “eu quero me vestir bem, mas, isso não combina muito comigo”. É foooooda!

    Eu ainda moro em região praiana, litoral de SP. É estranho, não dá para me vestir de preto o tempo todo. As vezes acho que tenho de me adequar ao ambiente da cidade. hahaha

    E parabéns pelo blog, Ricardo! 10/10

    • Michael,
      em certos casos a gente tem que abandonar alguns elementos que definem nosso estilo em prol de uma ocasião ou evento, a roupa social, por exemplo, não dá muito espaço para inserir elementos mais rockers. No dia a dia não é necessário passar o tempo todo de preto, sobretudo se você vive em uma cidade quente. A bota pode dar lugar a um calçado bem urbano como um tênis Vans ou um sapato casual com sola grossa, a camiseta pode ser básica, uma marca registrada de um bom roqueiro, a calça pode dar lugar a uma bermuda de corte mais justo, pode ser de jeans. O problema de quem gosta de rock (eu já estive incluso) é achar que tem que usar uniforme para expressar seu gosto musical. Não consigo imaginar o James Hetfield todo de preto em Ipanema, se você pegar fotos do início Metallica vai ver que ele se vestia quase como um surfista/skatista, os caras do Slayer também, afinal eles moravam em São Francisco!

      Se pensarmos bem seu caso é o contrário do exemplo item 4, você tem o estilo rock’n’roll, mas tem dificuldade de sair dele. Isso não é impossível, mas tem que ser aos poucos. Experimente peças que saiam do seu esquema cotidiano e veja quais funcionam.

      Lembre-se que mesmo os roqueiros tem seus estilistas:

      http://www.canalmasculino.com.br/?s=John+Varvatos

      Abs.

      • Sensacional teu comentário. hahaha

        Ainda citou as bandas que eu mais curto.

        Mas é isso, né? Nem todo rocker se veste de preto 100% do tempo. Os caras do Hard Rock, mesmo, são excêntricos.

        Valeu, abçs!

Deixe uma resposta