Papo H Podcast #23 – Segurança do Trabalho, Férias na Baixa Temporada e Homens de Barba

30/12/2013 7 Comentários por

vitrine_podcast_papo_h_ep23

Qual é a importância da Segurança do Trabalho? Nosso companheiro de podcast Luiz Moro explica melhor como funciona e para que serve a Segurança do Trabalho e como ela pode ser útil até mesmo para quem trabalha em casa.

Na época em que as estradas ficam completamente congestionadas e as praias se tornam verdadeira uma guerra nos falamos sobre os benefícios de tirar férias na baixa temporada. Ainda neste bloco levamos um papo descontraído sobre homens com barba, o que as mulheres pensam disso e como mantê-las (as barbas!)

No último bloco temos nossa tradicional leitura de e-mails e, de quebra, ainda tiramos algumas dívidas sobre estilo masculino.

Feed RSS para assinar no iTuneshttp://www.canalmasculino.com.br/feed

Caso queira enviar sua mensagem, clique em contato no menu do topo ou deixe seu comentário logo abaixo.

Leia também:

Grooming, Multimídia, Podcast

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

7 Responses to “Papo H Podcast #23 – Segurança do Trabalho, Férias na Baixa Temporada e Homens de Barba”

  1. Souza says:

    Barba merecia ser o tema principal de podcast ou bloco e não um papo descontraído!

  2. Caio de Carvalho says:

    Olá amigos!

    Tenho 25 anos, todos os meus parentes(tios, pai e primos) tem barba e a minha é rala. E EU QUERO TER UMA BARBA!

    Será que recebi um presente de grego do destino em não ter barba ou estou vacilando nos cuidados com a pele(minha dieta está certinha e eu bebo muita água) ou existe algum “macete”?

    ME AJUDEM!!!

  3. Rodrigo Vieira says:

    A minha polêmica com a barba chegou ao ápice neste último natal. Minha mãe e daquelas mulheres que tem o espírito perfeccionista, que até hoje no auge dos meus 27 anos pergunta se eu não me esqueci de escovar os dentes. Meu pai é um homem que não tem um fio de cabelo fora do lugar, não sei se isso é a influência direta dela ou da personalidade dele, que é muito mais vaidoso que eu.

    No outro lado a minha namorada, gosta de um homem a beira do lenhador, foi assim que nos conhecemos em um show de rock alternativo eu na ocasião estava com uma barba honrosa e densa e uma camisa xadrez vermelha bem marcante, realmente lembrando um lenhador. Desde então eu vivo na dicotomia de pessoas completamente extremistas em relação à barba.

    Para minha mãe barba é coisa de gente preguiçosa, cara vagabundo, desempregado e todos os adjetivos possíveis e até preconceituosos que se resumem a uma barba e o que me espanta é que ela não vê nenhum problema, por exemplo, em relação à tatuagem. Para minha namorada, barba é um afrodisíaco inquestionável, ela massageia minha barba, faz carinho, olha encantada toda vez que minha cara está praticamente encoberta de pelos.

    No natal então a coisa esquentou minha mãe pediu pra tirar, minha namorada pra permanecer. Eu fiquei em cima do muro e fiz o que? Dei uma aparada e deixei-a a mais arrumadinha e séptica possível. Resultado: Não consegui agradar ninguém, minha mãe não quis tirar uma foto comigo e ficou me recordando o fato de não eliminar a barba o tempo todo. A namorada, também não gostou me chamou de pagodeiro mirim, disse que a barba estava ridícula e também não quis muito papo.

    Atualmente estou com a barba, meio que gosto, meio que desgosto, mas agradar as mulheres da minha vida, isto sim tem sido um grande desafio. Será que eu aposto no cavanhaque? O que vocês acham?

    Parabéns pelos podcast e feliz ano novo pra toda a equipe do canal e Feliz Aniversário para o Ricardo!

    Rodrigo Vieira /Arquiteto / 27 anos / Belo Horizonte – MG

  4. Jorge says:

    Ótima iniciativa e ótimos temas.
    Encontrei o podcast pesquisando sobre charutos e barba. Como sou médico do trabalho ouvi o podcast sobre Segurança do Trabalho e tenho uma observação a faxer: os profissionais que trabalham com radiação ionizante (raio X, tomografia, mamografia, etc) recebem insalubridade (de 40%) ao invés do relatado no podcast #23 (12:00 deste podcast) que referiu periculosidade.
    Dúvidas à disposição
    Forte abraço a todos e parabéns pela iniciativa!
    Jorge

Deixe um comentário