Driving Shoes: A História dos Sapatos para Dirigir

12/11/2016 Sem comentários por

A História dos Driving Shoes - Driver Shoes

Neste verão uma das alternativas para os tênis são os driving shoes (ou driver shoes ou sapatos para dirigir), a casualidade do modelo, um parente próximo do mocassim tradicional, e o conforto transformaram-no em um dos modelos mais buscados pelos homens, especialmente aqueles com cores fortes que ficam bem em looks super casuais. Mas você sabe a história dos driving shoes?

…….

O surgimento dos driving shoes

Em 1963 um italiano chamado Gianni Mostile abriu uma empresa chamada Car Shoe, sua paixão por carros de corrida (como todo italiano) o levou a desenhar calçados que tivessem melhor aderência aos pedais dos carros esportivos, dando mais segurança ao motorista. Partindo do mocassim feito a mão ele incluiu um tipo de couro muito macio e confortável, além de pequenos rebites de borracha que serviam como sola e impediam os pés de escorregarem.

A História dos Driving Shoes - Driver Shoes

Em 1964 o design do driving shoe foi registrado no Ministério Italiano de Patentes e Indústria e desde então a Car Shoe e seu produto se tornaram ícones no universo dos calçados masculinos, mas com uma única restrição: eram caros e na época era um luxo comprar um sapato de couro só para dirigir, o que era uma realidade apenas para os ricos que não queriam desgastar seus oxfords enquanto dirigiam!

Com um público tão exigente em vista, a empresa nunca deixou de lado o apreço pelos materiais que compunham seu mocassim, só os melhores couros eram usados no cabedal, um mix de borracha similar ao dos pneus de alta performance para a sola e 4,85 metros de cordão fabricado na Inglaterra para as costuras.

Até hoje a Car Shoe é reconhecida por sua alta qualidade e tecnologia, fazendo parte da Prada Group (Prada, Miu Miu, Church’s e Car Shoe) desde 2001, ampliando sua abrangência, lucros e linha de produtos depois disso.

…….

Competição

A História dos Driving Shoes - Driver Shoes

Acontece que a história do driving shoe não acaba aí! Com o sucesso destes sapatos era óbvio que outras marcas iam se interessar em produzí-los e, mas importante, transformá-los em algo acessível para meros mortais. É aí que entra Diego Della Valle, dono da famosa Tod’s (também italiana, apesar do nome) que viu a oportunidade de produzir pares mais baratos e ganhar as massas e foi isso que aconteceu!

No início os sapatos para dirigir eram usados apenas no momento de conduzir um veículo, ao sair era comum vestir outro sapato mais luxuoso ou formal e partir para algum compromisso, mas quem queria tirar os confortáveis “drivers” do pé? Logo até quem não tinha carro estava aproveitando os simpáticos calçados para bater perna pela cidade.

…….

Driving shoes hoje

A História dos Driving Shoes - Driver Shoes

Hoje os driving shoes são comuns, principalmente no verão, pois deixam os pés frescos. Surgiram versões baseadas nos loafers com detalhes como os tassels ou cadarços do docksides, os cravos de borracha também mudaram de forma, podem ser gomos, faixas ou mesmo uma sola inteiriça com pontas salientes, mas continuam com a mesma função: evitar que o pé escorregue nos pedais do carro.

Um fator que foi fundamental para o sucesso com os jovens da atualidade é a gama de cores dos drivers, das mais clássicas como o marrom e o preto às mais modernas e vibrantes como uva, laranja e azul turquesa, o sapato acabou virando um recurso para inserir um toque divertido em looks casuais.

…….

Obs: mais adiante falaremos sobre como combinar driving shoes e daremos sugestões de looks com esse calçado.

Leia também:

Destaques, Moda Masculina

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.
No Responses to “Driving Shoes: A História dos Sapatos para Dirigir”

Deixe um comentário