Kingsman: 2 Erros e um Mal Entendido No Estiloso Filme

22/02/2017 3 Comentários por

Kingsman

Em um clima que mistura homenagem e paródia aos filmes de espionagem, sobretudo os clássicos de longas de James Bond, Kingsman foi lançado em 2014 com uma bem sucedida carreira nos cinemas que garantiu ao diretor Matthew Vaughn (de X-Men: First Class) o direito de dirigir uma continuação esperada para julho deste ano.

Kingsman

Baseado nos quadrinhos The Secret Service, criados por Mark Millar e Dave Gibbons, Kingsman mostra o trabalho de uma agência supersecreta de inteligência e espionagem que recruta o problemático filho de um de seus ex agentes (Taron Egerton) para enfrentar uma ameaça global deflagrada por, é claro, um excêntrico gênio do mal, vivido de maneira divertida por Samuel L Jackson.

A grande sacada de Kingsman foi resgatar todo o clima dos filmes de espionagem da década de 60, inclusive em sua trilha sonora, mas o grande destaque vai para o figurino vindo direto da Saville Row, a rua dos melhores alfaiates do Reino Unido, especialmente os trajes do sempre brilhante Colin Firth que vive o agente com codinome Sir Galahad, sempre impecavelmente elegante.

Se você ainda não assistiu Kingsman, aconselho que faça isso o quanto antes, o filme é divertidíssimo e realmente ganha pontos no quesito estilo, sem nenhuma dúvida! Mas mesmo as melhores produções dão suas escorregadas e nesse caso temos uma bem grande pois se trata da frase mais célebre do longa!

Os erros em Kingsman

Em determinado momento Galahad (Firth) mostra para Eggs (Egerton) o local onde são guardados os trajes e as armas dos agentes Kingsman – ironicamente uma sala escondida em uma alfaiataria na Saville Row – explicando que o calçado ideal para um cavalheiro é o oxford (nisso eu concordo) e que esse é o nome dado a qualquer sapato formal com “open lacing”.

Há alguns dias publiquei um post falando sobre open lacing e closed lacing (que pode ser lido aqui) e alguns leitores atentos ficaram intrigados com o fato de que minha descrição não batia com o que era dito no filme. Bem, isso aconteceu porque o filme está errado! Alguém trocou as bolas: talvez o ator tenha trocado closed por open ou mesmo o roteirista tenha se equivocado, pode até ser um erro originado nos quadrinhos e que ninguém resolveu checar, mas a verdade é que nunca um oxford teria open lacing, o sistema de amarração do calçado é claramente fechado, ao contrário do derby cujo cadarço passa por duas abas que se abrem para acomodarem o peito do pé com mais conforto.

Aliás, dá para citar mais um equivoco: dizer que um “oxford é qualquer sapato formal com open lacing” é ignorar que existem versões casuais do calçado e nem por isso elas deixam de ser oxfords.

O mal entendido

Depois de assistir Kingsman uma frase fica gravada na cabeça: “Oxfords, not brogues”! A frase é uma espécie de senha da organização secreta e foi traduzida como “oxfords, não brogues”, o que não está exatamente incorreto, mas deixa margem a interpretações erradas, pois já vi pessoas usando a frase para caracterizar brogues como um tipo de sapato ou um tipo de oxford, quando se tratam apenas dos furos decorativos que podem estar presentes em qualquer sapato masculino de couro, algo que fica muito bem explicado na tela, mas o povo parece ignorar.

Eu diria que “oxfords sem brogues” seria uma tradução mais fiel a ideia inicial.

Se quiser saber mais sobre o filme clique aqui.

Leia também:

Destaques, Estilo

Sobre o autor

Ricardo Terrazo Junior acredita que com bom senso e iniciativa qualquer homem pode se vestir bem. Quando não está escrevendo aqui divide seu tempo entre seu trabalho como designer gráfico e seu outro site, o Bazar Pop.

3 Responses to “Kingsman: 2 Erros e um Mal Entendido No Estiloso Filme”

  1. André Peçanha says:

    Canal Masculino é foda! Canal Masculino pra consultor técnico de Kingsman 2! Kkkkkk

  2. Vinicius says:

    Ricardo,

    Primeiramente, parabenizo pelo ótimo trabalho no Canal Masculino. Acompanho o site há alguns anos e até hoje não achei nenhuma matérias que não tenha gostado, assim como já não perco mais nenhum podcast do Papo H. (Aliás, comecei a ouvir podcasts graças ao Papo H).
    Depois de assistir o filme (Por curiosidade, graças ao post), acho que a frase “Oxfords, not brogues” se referia justamente ao erro ao chamar o sapato Oxford de Brogue. Não seria isso que eles estariam dizendo?

Deixe um comentário